Carregando...

5º Domingo da Quaresma


 Meditação

Jesus está em Jerusalém. O ambiente está tenso. A cidade de Jerusalém está repleta de romeiros que chegaram para a festa da páscoa. Há gente de fora, simpatizante do judaísmo, que vieram para participar da festa. Alguns gregos querem ver Jesus. Felipe e André os conduzem a Jesus. A resposta de Jesus é desconcertante. Ele não se ilude, nem ilude ninguém, revela toda a dramaticidade da sua Hora que está chegando. Ele diz com firmeza: “Se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só. Mas, se morre, produz muito fruto”. Neste quinto domingo da quaresma, aproximando-nos da páscoa, estamos face a face com o núcleo do mistério da nossa fé. Diante de Jesus na cruz, cada um, cada uma se encontra diante do único caminho que pode nos levar à plena realização humana: dizer sim ao amor que é capaz de dar a vida, como um grão que cai na terra. Os cristãos, iniciados no caminho de Jesus, entendiam esta palavra, os gregos certamente não. Depois, vem a explicação: quem torna a própria vida objeto último do seu compromisso anda por caminho errado. A máxima realização humana é ser capaz de ultrapassar os limites do próprio conforto para estar a serviço dos irmãos. A hora de Jesus que João chama de glorificação, não é espetacular, coincide com a elevação na cruz (v.32-33). Embora João coloque a morte de Jesus como glorificação, ele não esconde o drama humano da sua existência. O seu amor até o fim o levou à morte de cruz (cf. Mc 14,41). Neste quinto domingo da quaresma, aproximando-nos da páscoa, estamos face a face com o núcleo do mistério da nossa fé. Diante de Jesus na cruz, cada um, cada uma de nós se encontra para dizer sim ao amor que é capaz de dar a vida, como um grão que cai na terra. Em nossa oração comunitária, escutamos e acolhemos esta Palavra que nos converte e nos renova interiormente.

Fonte: cebi.org.br


notícias 7080320982834535362
Página inicial item

Receba as novidades no email

Jogos

Jogos
Clique na imagem e acesse vários jogos

Páginas mais lidas